Recordar o 7 de Novembro de 1941

Filed under: Lucas Rubio,Oriente |

O dia 7 de novembro marca o aniversário da vitória da Revolução Russa, realizada pelos revolucionários russos e comandada por Vladimir Lenin em 1917.

Essa data também marca um outro fato histórico de grande importância ocorrido em 7 de novembro de 1941: a heroica parada militar realizada pelo Exército Vermelho na Praça Vermelha mesmo sob ataque da Alemanha Nazista durante a Segunda Guerra Mundial.

Em junho daquele ano de 1941, a Alemanha Nazista havia desencadeado a Grande Guerra Patriótica ao invadir o território da União Soviética visando a destruição do Estado popular e o extermínio da população soviética. Em novembro do mesmo, ano as tropas fascistas tinham alcançado as cercanias da capital Moscou durante seu mortal avanço dentro das terras da URSS. Segundo os cálculos dos generais alemães, ainda em 7 de novembro, feriado para os soviéticos, as tropas alemãs já teriam tomado toda a cidade. Foi marcada uma parada militar na Praça Vermelha para comemorar o triunfo dos nazistas e a vitória contra Stalin.

A parada aconteceu, mas não com pés alemães marchando na Praça. Graças a uma dura resistência, os soviéticos conseguiam, aos poucos, bloquear os planos dos alemães. No 7 de novembro de 1941, aniversário de 24 anos da Revolução Russa, mesmo sob condições desfavoráveis, os soviéticos decidem realizar uma parada militar na Praça Vermelha, como tradicionalmente acontecia. Com lutas encarniçadas contra os fascistas, que haviam conseguido tomar o fim da avenida que levava diretamente para dentro da Praça Vermelha, os soviéticos bravamente marcham no lendário coração de Moscou e as inúmeras filas de homens e tanques do Exército Vermelho saiam da Praça Vermelha e iam diretamente para a linha de frente defender a capital do povo soviético. Foi nessa parada que Stalin proferiu seu lendário discurso de início da Grande Guerra Patriótica, termo esse nascido nessa data.

Mesmo sob ameaça de um ataque aéreo, milhares de cidadãos lotaram a Praça Vermelha e as ruas de Moscou para celebrar o aniversário da Revolução. A aviação soviética trabalhou arduamente para manter o espaço aéreo limpo e a população civil havia se envolvido profundamente nas defesas da cidade, cavando trincheiras, montando barricadas e trabalhando em cooperação com o Exército Vermelho. Foi um grande levante popular.

A defesa surtiu efeito. O heroísmo não foi em vão. A Batalha de Moscou foi vencida logo em seguida pelos soviéticos e a capital foi salva. Moscou é a primeira derrota da Alemanha Nazista na Segunda Guerra Mundial, muito antes de Stalingrado. Essa seria a primeira de muitas outras derrotas que o Exército Vermelho iria impôr aos alemães, sendo seguido por Stalingrado, Leningrado, Kursk e diversas outras batalhas lendárias que levaram os alemães de volta para as fronteiras germânicas. O Exército Vermelho ainda iria deferir golpes fatais que culminariam com a Grande Vitória de maio de 1945.

À essa coragem, hoje, exatamente 78 anos depois, nossas homenagens. A todos aqueles que marcharam naquele dia de neve pesada, com a possibilidade de derrota iminente, mas não capaz de abater o espírito aguerrido dos homens do Exército Vermelho, nosso respeito. A todos que marcharam de Moscou à Berlin, levando a Vitória não só para o povo soviético mas para os povos da Europa, a todos aqueles que deram sua vida pela derrota da praga fascista, nosso agradecimento eterno!

GLÓRIAS AOS BRAVOS HERÓIS DO EXÉRCITO VERMELHO!

Lucas Rubio, presidente do Centro de Estudos da Política Songun no Brasil.